ESCRITORES

ESCRITORES

O bar, o bordel e oito mulheres hedonistas



Um fascinante mergulho na vida hedonista, muitas vezes espantosa e instigante de um narrador-personagem que se mantém incógnito até quase o final da narrativa. Sem apelações pornográficas, este conto surpreende pelo erotismo apresentado em suas inumeráveis formas: do romântico ao dark, passando pelo surreal, louco e obsceno. Mais do que um conto erótico, "O bar, o bordel e oito mulheres hedonistas" oferece ao leitor oito micro-histórias de mulheres que se envolvem (mesmo involuntariamente) ao culto e hedonismo do sexo com beleza, lascívia e delicadeza de estilo....


Leia um trecho: "Maria Lolita – ninfeta à Nabokov; a mais desejada; irradia sensualidade e desejos arrebatados; fogosa, irresistível, indomável. Desde sua noite de primícias que seu acentuado apetite sexual só é saciado em ménage à trois por mim e Jesus Jatobá, afamado frequentador, que às vezes se faz meu parceiro de cama, de copo e de cruz; únicos que a deixam levitando após os ritos eróticos de uma grande noitada. Quando Maria Lolita dança rebolando sensualmente, Jesus Jatobá costuma dizer: “Essa pequena cortesã é uma tentação obscena, incita-nos a luxúria e a sodomia”; e no meio da noite, quando abatida pelo cansaço, ela se deixa dominar, dorme; sua alma dorme profundamente, mas seu corpo, ao contrário, se mantém vivo e pleno de feminilidade; e eu descanso sentindo a fragrância que deixa cada palmo do quarto saturado de sua intimidade; e quando desperta, ao se afastar do recinto, ela deixa sempre um rastro abstrato de pura fascinação; e depois..."

Adquira este meu primeiro livro, ao custo de R$3,00, em e-book editado pela Bibliomundi, acessando:

Postar um comentário