ESCRITORES

ESCRITORES

Raduan Nassar: Lavoura Arcaica - Uma Metáfora Poética



A obra foi adaptada para o cinema pelo cineasta Luiz Fernando Carvalho, com Selton Mello, Raul Cortez, Juliana Carneiro, Leonardo Medeiros e Simone Spoladore no elenco, num filme considerado pela crítica como um exercício de sensibilidade, uma obra-prima do cinema brasileiro.

OUTROS FRAGMENTOS DO FILME: [Lavoura Arcaica-1], [Lavoura Arcaica-2], [Lavoura Arcaica-3], [Lavoura Arcaica-4]
Para assistir ao filme completo, acesse:[www.youtube.com/watch?v=YkihUlo0A74]



LIVRO:
Lavoura Arcaica - Raduan Nassar


[O tempo é o maior tesouro de que um homem pode dispor; embora inconsumível, o tempo é nosso melhor alimento. Sem medida que o conheça, o tempo é contudo nosso bem de maior grandeza: não tem começo, não tem fim. É um pomo exótico que não pode ser repartido, podendo entretanto prover igualmente a todo mundo. Onipresente, o tempo está em tudo]

[... rico só é o homem que aprender, piedoso e humilde, a conviver com o tempo, aproveitado-se dele com ternura, não contrariando suas disposições, não se rebelando contra o seu curso, não irritando sua corrente, estando atento para o seu fluxo, brindando-o antes com sabedoria para receber dele os favores e não a sua ira. O equilíbrio da vida depende essencialmente deste bem supremo, e quem souber com acerto a quantidade de vagar, ou a de espera, que se deve pôr nas coisas, não corre nunca o risco, ao buscar por elas, de defrontar-se com o que não é]

[Os olhos no teto, a nudez dentro do quarto; róseo, azul ou violáceo, o quarto é inviolável; o quarto é individual, é um mundo, quarto catedral, onde, nos intervalos da angústia, se colhe, de um áspero caule, na palma da mão, a rosa branca do desespero, pois entre os objetos que o quarto consagra estão primeiro os objetos do corpo]

A edição do clássico lançado em dezembro de 1975, Lavoura Arcaica, de Raduan Nassar, é um texto em que se entrelaçam o novelesco e o lírico, por meio de um narrador em primeira pessoa - André, o filho encarregado de revelar o avesso de sua própria imagem e, consequentemente, o avesso da imagem da família. É sobretudo uma aventura com a linguagem: além de fundar a narrativa, a linguagem é também o instrumento que, com seu rigor, desorganiza um outro rigor, o das verdades pensadas como irremovíveis. "Uma revelação, dessas que marcam a história da nossa prosa narrativa", segundo o professor e crítico Alfredo Bosi.
Lavoura Arcaica, Raduan Nassar, Edição Comemorativa 30 anos, [Companhia das Letras]
Postar um comentário