ESCRITORES

ESCRITORES

Oxóssi - Orixás do Dique do Tororó - Salvador

Oxossi
Por Célia Cerqueira, Oxóssi - Orixás do Dique do Tororó - Salvador
Esculturas de Tati Moreno

Representa São Jorge no sincretismo religioso, sendo quinta-feira seu dia de obrigação. É o protetor dos caçadores e habita nas profundezas das florestas.
Oxóssi, rei de Ketu, marido de Oxum, é o invencível caçador. Na mitologia católica é representado por São Jorge matando o dragão. Deus da caça, das úmidas florestas, com o arco e fecha e e chapéu de couro, abate os javalis, as feras, Rei Oxossi, senhor do Ketu, rodeado de animais, usa capanga e chapéu de couro. Orixá poderoso, encantado do maior respeito, suas festas são de grande beleza e opulência.
É a divindade da fartura, da abundância, da prosperidade. Em seu lado negativo, porém, pode ser também o pai da míngua, da falta de provisão.
Suas principais características são a ligeireza, a astúcia, a sabedoria, o jeito ardiloso para faturar sua caça. É um Orixá de contemplação, amante das artes e das coisas belas.
Como todos os outros Orixás, Oxóssi também está no dia a dia dos seres vivos, convivendo intimamente com todos nós. Dentro do culto, ele é o caçador do Axé, aquele que busca as coisas boas para uma Casa de Santo, aquele que caça as boas influências e as energias positivas.
No dia a dia, encontramos o deus da caça no almoço, no jantar, enfim, em todas as refeições, pois é ele que provê o alimento. Rege a lavoura, a agricultura, permitindo bom plantio e boa colheita para todos. Oxóssi, no Brasil, tem essa regência, no lugar de Orixá Okô. Senhor da agricultura, todavia Orixá Okô não é cultuado em terra brasileiras, pois seu fundamento não atravessou o oceano.
Seus filhos são altruístas, abnegados, sinceros, simpáticos, tensos, austeros e que possuem senso de coletividade.
Dia: quinta-feira
Data: Corpus Christi (BA), 23 de abril (SP), 20 de janeiro (RJ)
Metal: madeira (África) e bronze (Brasil)
Cor: Azul Celeste claro e Verde (roupas, etc.)
SAIBA MAIS SOBRE O ORIXÁ OXÓSSI: [xango.sites.uol.com.br/orixas.html]
Postar um comentário