ESCRITORES

ESCRITORES

Lolita - Obra Emblemática de Vladimir Nabokov


“Lolita, luz da minha vida, fogo da minha carne. Minha alma, meu pecado. Lo-li-ta: a ponta da língua toca em três pontos consecutivos do palato para encostar, ao três, nos dentes. Lo. Li. Ta.”

Vladimir Nabokov dedicou quatrocentas páginas a uma personagem emblemática, inesquecível e discutível, sem, no entanto, dar mais do que dez informações sobre ela. Depois de expatriado, Nabokov escreveu seu romance mais conhecido e obra-prima, pautado num assunto polêmico, numa língua que não era sua. Continue a leitura e entenda por que Lolita se tornou sinônimo de um dos escritores mais importantes do nosso tempo.
Por Julia Garcia em Reportagem da Revista [CP - LITERATURA]

Escrito num estilo inimitável - mas não intraduzível, como bem se verá -, "Lolita" é uma obra-prima da literatura do século 20. Aqui se cruzam alguns dos temas clássicos da arte de todos os tempos [a paixão, a juventude, o amadurecimento] com questões mais típicas da nossa modernidade, como as ambivalências eróticas e o exílio - que é uma questão tanto de geografia quanto da linguagem e do coração.
Leia a sinopse completa em [BIBLIOTECA DA FOLHA]

Fragmento do filme:


Leia excelente resenha sobre a obra no Blog: [LIVROS ABERTOS]

Programa sobre o livro Lolita do poeta, contista e dramaturgo russo Vladimir Nabokov, escrito em língua inglesa e, além da polêmica que causou, foi considerado um dos livros mais importantes do século XX. Ederson Granetto entrevista a professora Aurora Fornoni Bernardini, do departamento de Letras Orientais da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo que explica a importância do autor e comenta as ideias que ele oferece em seu livro mais conhecido.



Postar um comentário