ESCRITORES

ESCRITORES

Luxúria e Erotismo na Literatura de João Ubaldo Ribeiro

Adicionar legenda
Quando vários jornais anunciaram que João Ubaldo Ribeiro estava escrevendo um romance sobre a luxúria, para a coleção Plenos Pecados, da Editora Objetiva, o escritor foi surpreendido com um misterioso pacote em sua portaria. Eram os originais de "A Casa dos Budas Ditosos", livro que ele publica, permitindo a seus leitores conhecerem uma personagem fascinante e excepcional em todos os sentidos: CLB, uma mulher de 68 anos, nascida na Bahia e residente no Rio de Janeiro, que jamais se furtou a viver - com todo o prazer e sem respingos de culpa - as infinitas possibilidades do sexo.
A Casa dos Budas Ditosos, relato sincero, pouco comum e sem pudores de quem soube e sabe, pelo visto, viver todas as delícias de uma relação a dois, a três... bem, todas as delícias do sexo, sob uma óptica original, por vezes chocante, irônica, divertida e, sem dúvida, instigante e provocadora que uma senhora devassa viveu e narra em detalhes riquíssimos.
Temos nesta obra um fascinante mergulho na vida espantosa de uma mulher sem dúvida excepcional, cuja narrativa alcança as dimensões de um retrato sociológico de toda uma cultura e uma geração, envolvendo um dos pecados mais indomáveis e capitais: A luxúria.

O brasileiro gosta de falar e de ouvir sobre sexo?
Não só o brasileiro, acho que a humanidade. Sexo hoje é um dos poucos assuntos que permeiam toda e qualquer classe social, faixa etária, gênero. Ouvir as considerações de um baiano sobre sexo, no caso, o Ubaldo travestido dessa personagem, é uma coisa de utilidade pública. Os baianos sabem de sexo mais do que o resto da humanidade. Sexualidade na Bahia é para profissionais. Eu afirmo isso. Eles são PhD.
[Fernanda Torres, em entrevista ao Jornal Estadão]

Vídeos de adaptações de "A Casa dos Budas Ditosos" para o Teatro:




Outros vídeos: [Fragmento-2], [Fragmento-3]

Postar um comentário