ESCRITORES

ESCRITORES

Xangô - Orixás do Dique do Tororó - Salvador

Xangô
Por Célia Cerqueira, Xangô - Orixás do Dique do Tororó - Salvador
Esculturas de Tati Moreno

Representa São Gerônimo, é o Deus do Fogo e Trovão. Seu dia é quarta-feira. Sua personalidade é atrevida e prepotente. Xangô é viril e atrevido, violento e justiceiro; castiga os mentirosos, os ladrões e os malfeitores. Por esse motivo, a morte pelo raio é considerada infamante. Da mesma forma, uma casa atingida por um raio é uma casa marcada pela cólera de xangô. O elemento fundamental de Xangô é o fogo.
Orixá mais cultuado e respeitado no Brasil. Isso porque foi ele o primeiro deus iorubano, por assim dizer, que pisou em terras brasileiras. É, portanto, o principal tronco dos candomblés do Brasil. Xangô é o rei das pedreiras, Senhor dos coriscos e do trovão, Pai de justiça e o Orixá da política. Guerreiro, bravo e conquistador, Xangô também é conhecido como o Orixá mais vaidoso, entre os deuses masculinos africanos.
Ele está presente nos trabalhos de jornalistas, escritores, advogados, juízes, promotores, delegados, investigadores, deputados, senadores, vereadores, sindicalistas, líderes comunitários, administradores, etc. Encontramos Xangô nas lideranças de sindicatos, associações, movimentos políticos, nos partidos políticos, nas campanhas políticas, enfim, em tudo que gera habilidade no trato das relações humanas ou nos governos, de um modo geral.
Seus filhos são pessoas que possuem um elevado sentido da sua própria dignidade e das suas obrigações, o que as leva a se comportarem com um misto de severidade e benevolência, segundo o humor do momento, mas sabendo guardar, geralmente, um profundo e constante sentimento de justiça.
Dia: quarta-feira
Data: 29 de junho
Metal: cobre, ouro e chumbo;
Cor: Vermelho e branco ou branco e marrom
SAIBA MAIS SOBRE O ORIXÁ XANGÔ: [pt.wikipedia.org/wiki/Xang%C3%B4]
Postar um comentário