ESCRITORES

ESCRITORES

As diversas faces do último herói português

"Grandioso escritor lusitano que nos deixou em junho de 2010, mas não sem antes ter presenteado as letras de língua portuguesa com um Nobel de Literatura e várias obras-primas, considerado por Gabriel García Márquez um escritor tardio e por Harold Bloom um dos maiores novelistas em todo o mundo, José Saramago subverteu a gramática, criando um estilo próprio e autêntico, anticonvencional, demonstrando em cada obra um mundo particular. Sua escrita é irrepetida, por vezes, de difícil leitura, de rebuscamento, de longos parágrafos, sem travessões e pontos finais,  a exemplo de Levantado do Chão (1980) e História do Cerco de Lisboa (1989).
No entanto, instiga o leitor a percorrer caminhos de uma reflexão madura e consciente do papel humano, de sua experiência existencial, sua trajetória e de seu fim, demonstrando uma dialética com o ser e o estar no mundo..."

Leia matéria completa, por Rodrigo Cali e Rosângela Divina, Revista da Escala Educacional: Conhecimento Prático - Literatura, Edição 31- AGOSTO/2010.
Postar um comentário