ESCRITORES

ESCRITORES

As Memórias Eróticas de Toni Bentley

"Toni Bentley pertence à... tradição de D.H. Lawrence, Norman Mailer, Henry Miller e Anaïs Nin, que vê o sexo como um caminho para a espiritualidade, para o místico e o sublime." – The New York Times

"A Entrega é um livro corajoso... em sua vigorosa tentativa de fazer justiça às dimensões transcendentes de um ato profano." – Th

Poucas mulheres praticam, e um número menor ainda admite fazê-lo. Desde A História de O até O Beijo e A Vida Sexual de Catherine M., leitores se deixam fascinar por memórias subversivas escritas por mulheres. Mas nem mesmo esses clássicos eróticos ousaram desbravar o terreno que Toni Bentley explora em A Entrega.
Ao conhecer um amante que lhe apresenta ao sexo anal, ato que ela define como "sagrado", Bentley descobre um prazer radical e inesperado que a faz "despertar" e descobrir os caminhos de sua própria sexualidade. Nestas memórias ousadas e íntimas, escritas em primeira pessoa, a autora afasta o véu que esconde a experiência erótica proibida desde os tempos bíblicos e celebra "a felicidade que existe do outro lado das convenções, onde o risco é real e onde reside o êxtase". A Entrega é uma exploração sagaz, inteligente e eloquente da obsessão de uma mulher que fará os leitores questionarem seus próprios desejos. Trata-se de um relato sagaz e corajoso do percurso de uma mulher pelos labirintos do desejo e da alma.
Para Toni Bentley: "Desejo é sensualidade, uma demonstração de livre-arbítrio" e "O íntimo é político".

A Entrega, tradução de Maria Cláudia Oliveira, publicado no Brasil pela Editora Objetiva.
Postar um comentário