ESCRITORES

ESCRITORES

Elegia, Uma Canção ao Leito da Mulher Amada




John Donne (1572-1631), poeta metafísico e teólogo anglicano, tornou-se famoso por causa de seus sermões. Mas, além da obra sacra, escreveu poemas de caráter acentuadamente erótico - um dos mais conhecidos é "Elegy-XIX". Em 1979, o poema foi adaptado por Péricles Cavalcanti e Augusto de Campos, transformando-se na belíssima música Elegia, que Caetano Veloso gravou e incluiu no álbum [Cinema Transcendental]

Deixa que minha mão errante adentre
Atrás, na frente, em cima, embaixo, entre

Minha América, minha terra à vista
Reino de paz, se um homem só a conquista

Minha mina preciosa, meu império
Feliz de quem penetre o teu mistério
Liberto-me ficando teu escravo
Onde cai minha mão meu selo gravo
Nudez total: todo prazer provém do corpo

(Como a alma sem corpo) sem vestes.
Como encadernação vistosa,
Feita para iletrados, a mulher se enfeita

Mas ela é um livro místico e somente
A alguns a que tal graça se consente
É dado lê-la.
Eu sou um que sabe.

Um, um ...

- Leia o poema completo, tradução de Augusto de Campos, em:

- John Donne, Vida &Obra: [John Donne-1], [John Donne-2]
Postar um comentário