ESCRITORES

ESCRITORES

Chega! - O Rap de Protesto de Gabriel, o Pensador


Gabriel, o Pensador, rapper, escritor e compositor, divulgou em 15/03, via Facebook, o vídeo Lyric da nova música “Chega”, legítimo rap de protesto. Na letra, o cantor não poupa a atual política brasileira, a polícia, a situação nos hospitais, a crise hídrica, entre outros problemas. Sem tomar partido, o recado do rapper é claro: Chega!
“Desde que eu nasci, incluindo o período da Ditadura, o povo brasileiro sempre foi sacaneado, roubado, enganado, reprimido e manipulado pelos donos do poder, em todas as esferas, independente dos seus partidos, que enfrentam-se nas eleições e depois se entendem, se protegem e se unem para nos foder”, publicou o rapper em sua conta na rede social.
Para saber mais sobre a obra de Gabriel, o Pensador, acesse:




CHEGA! Que mundo é esse? Eu me pergunto!
CHEGA! Quero sorrir, mudar de assunto!
Falar de coisa boa mas na minha alma ecoa agora um grito e eu acredito que você vai gritar junto!

A gente é saco de pancada há muito tempo e aceita
Porrada da esquerda, porrada da direita
É tudo flagrante, novas e velhas notícias
Mentiras verdadeiras, (e) verdades fictícias
Polícia prende o bandido, bandido volta pra pista
Bandido mata o polícia, polícia mata o surfista
O sangue foi do Ricardo, podia ser do Medina
Podia ser do seu filho jogando bola na esquina
Morreu mais uma menina que falta de sorte
Não traficava cocaína e recebeu pena de morte!
Mais uma bala perdida, paciência
pra ela ninguém fez nenhum pedido de clemência

CHEGA! Que mundo é esse? Eu me pergunto!
CHEGA! Quero sorrir, mudar de assunto!
Falar de coisa boa mas na minha alma ecoa agora um grito e eu acredito que você vai gritar junto!
CHEGA! Vida de gado, resignado
CHEGA! Vida de escravo, de condenado
A corda no pescoço do patrão e do empregado
Quem trabalha honestamente tá sempre sendo roubado
CHEGA! Água que falta, mágoa que sobra
CHEGA! Bando de rato, ninho de cobra
CHEGA! Obras de milhões de reais e milhões de pacientes sem lugar nos hospitais
CHEGA! Falta comida, sobra pimenta
CHEGA! Repressão que não me representa
CHEGA! Porrada pra quem ama esse país e bilhões desviados debaixo do meu nariz
CHEGA! Contas, taxas, impostos, cobranças
CHEGA! Tudo aumenta, menos a esperança
Multas e pedágios para o cidadão normal
E perdão pras empresas que cometem crime ambiental
CHEGA! Um para o crack, dois pra cachaça
CHEGA! Pânico, morte, dor e desgraça
CHEGA! Lei do mais mais forte, lei da mordaça
Desce até o chão na alienação da massa:
Eu vou, eu vou...
Levanta o copo e vamos beber!
Eu vou, eu vou...
Levanta o copo e vamos beber!
Eu vou, eu vou...
Levanta o copo e vamos beber!
Um brinde aos idiotas incluindo eu e você!
(pararatimbum eu vou eu vou)
Eu vou, eu vou...
Levanta o copo e vamos beber!
Eu vou, eu vou...
Levanta o copo e vamos beber!
Eu vou, eu vou...
Levanta o copo e vamos beber!
Sentar agora eu vou
Um brinde aos idiotas incluindo eu e você!

Democracia que democracia é essa?
O seu direito acaba onde começa o meu, mas onde o meu começa?
Os ratos fazem a ratoeira e a gente cai
Cada centavo dos bilhões é da carteira aqui que sai
E a gente paga juros, paga entrada e prestação
Paga a conta pela falta de saúde e educação
Paga caro pela água, pelo gás, pela luz
Pela paz e pelo crime, por Alá e por Jesus
Paga imposto, paga taxa, paga o aumento do transporte
Paga a crise na Europa e na América do Norte
os assassinos da FEBEM e o trabalho infantil da China
e as empresas e os partidos envolvidos em propinas

CHEGA! Que mundo é esse? Eu me pergunto!
CHEGA! Quero sorrir, mudar de assunto!
Falar de coisa boa mas na minha alma ecoa agora um grito e eu acredito que você vai gritar junto!

Presidente, deputados, senadores,
prefeitos, governadores,
secretários, vereadores,
juízes, procuradores, promotores
delegados, inspetores, diretores,
um recado pras senhoras e os senhores:
eu pago por tudo isso, o imposto sobre o serviço, a taxa sobre o produto, eu pago no meu tributo
pago pra andar na rua, pago pra entrar em casa
pago pra não entrar no SPC e no SERASA
eu pago estacionamento, taxa de licenciamento, taxa de funcionamento, liberação e alvará
passagem, bagagem, pesagem, postagem, imposto sobre importação e exportação, IPTU e IPVA
o IR, o FGTS e o INSS
o IOF, o IPI, o PIS, o COFINS e o PASEP
a construção do estádio, o operário e o cimento
eu pago o caveirão, a gasolina e o armamento
a comida do presídio, o colchão incendiado
eu pago o subsísdio absurdo dos deputados
a esmola dos professores, e escola sucateada
o pão de cada merenda, eu pago o chão da estrada
a compra de cada poste, eu pago a urna eletrônica
e cada árvore morta na nossa selva amazônica
eu pago a conta do SUS e cada medicamento
a maca que leva os mortos na falta de atendimento
paguei ontem, pago hoje e amanhã vou pagar
me respeita! Eu sou dono desse lugar
Chega!
Postar um comentário