ESCRITORES

ESCRITORES

A Literatura Cinematográfica de Marçal Aquino

[O amor é sexualmente transmissível]


Marçal Aquino, o grande nome da nova literatura brasileira, tem produzido ao longo dos últimos 25 anos algumas das obras mais significativas tanto da Literatura quanto da chamada retomada do cinema nacional. Publicou, entre outros livros, os volumes de contos, O amor e outros objetos pontiagudos (1999), Faroestes (2001) e Famílias terrivelmente felizes (2003), além das novelas O invasor (2002) e Cabeça a prêmio (2003). Atuou como roteirista dos filmes Os matadoresAção entre amigos, O invasorNina, Crime delicado O Cheiro do Ralo.
Numa cidade do Pará à beira de uma corrida do ouro, o fotógrafo Cauby se envolve numa história de amor clandestino com Lavínia, uma mulher tão sedutora quanto instável. Tendo por pano de fundo os conflitos entre garimpeiros e uma mineradoura, o desfecho da história se anuncia desde as primeiras linhas: dado a premonições sombrias sobre o próprio destino, o fotógrafo trata de cumprí-las à maneira dos personagens trágicos.
Nas mãos de Marçal Aquino, no entanto, esse caminho nunca é percorrido sem surpresas. Se a trama tem elementos da tragédia, com seus heróis movidos por forças que não conseguem controlar, a maneira como é narrada afasta qualquer previsibilidade.
Cenários, tipos humanos, diálogos, peripécias: nada é o que aparenta à primeira vista. Estamos num território ambíguo, avesso a estereótipos, um cenário em que os silêncios explicam tanto quanto as palavras e as atitudes.
Editado pela COMPANHIA DAS LETRAS, Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios é uma vertiginosa e acidentada história de amor, ainda mais espantosa porque nascida num ambiente hostil a qualquer manifestação de delicadeza. Mesmo cercada por episódios de loucura e brutalidade, a sedução emerge como o mais arriscado dos jogos. Entregar-se a seus caprichos e normas, tão rígidos quanto os que regem a vida do submundo, pode ser a prova mais difícil da vida de um homem. Aquela que, nas palavras do próprio Cauby, acaba definindo a sua sorte: "Quero saber quantos tiveram a coragem de ir até lá. De encontro ao fim. Eu tive".





Saiba mais em: Leituras Sabáticas com Marçal Aquino [Jornal Estadão]
Postar um comentário