ESCRITORES

ESCRITORES

Carmilla - Obra Canônica da Literatura Gótica



Carmilla, A vampira de Karnstein, obra hoje considerada clássica e influente no gênero, que serviu de inspiração para a criação do vampiro da Transilvânia e lançou as bases da mitologia vampírica como conhecemos atualmente, é uma das novelas góticas mais populares do século XIX. Considerada a obra chave que inspirou Drácula, de Bram Stoker, contribuiu para consolidar as convenções da literatura vampírica e a sedimentar o caráter erótico associado ao vampiro, amplamente explorado desde então. A novela foi escrita por Joseph Thomas Sheridan Le Fanu, célebre expoente da literatura gótica irlandesa, cujas narrativas desvincularam a ficção sobrenatural das fontes externas de terror, e, concentrando-se nos efeitos psicológicos, ajudaram a fundar as bases da literatura de horror desenvolvida na atualidade.
LEIA A SINOPSE COMPLETA: [Editora Hedra]

SAIBA MAIS, EM: [Revista Cult - Contos Clássicos de Vampiro]

A tradução é de José Roberto O’Shea e a introdução, escrita por Alexander M. da Silva, além de situar a obra e o autor no contexto histórico e literário, inclui uma "Filmografia básica comentada" pois, afora Drácula, Carmilla foi a obra sobre vampiros mais adaptada para o cinema.
Carmilla é um clássico para ser lido e admirado, lançado pela coleção de bolso da Editora Hedra, com um preço acessível, texto integral, notas e uma belíssima e completa introdução de Alexander M. da Silva, que torna ainda mais prazerosa a imersão no mundo de Le Fanu. Livro destinado àqueles que estão cansados dos vampiros pops e reluzentes do cinema.


O cinema bebe da literatura gótica desde sua gênese. E a grande fonte inspiradora do gênero, Carmilla, gerou diversas versões para o cinema. A primeira delas, de 1932, foi Vampyr, do diretor dinamarquês Carl Dreyer.
O filme Rosas de Sangue (Et Mourir de Plaisir), dirigido por Roger Vadim e protagonizado pela sua esposa, Annette Vadim, o primeiro filme baseado diretamente na obra, o primeiro a explorar o erotismo subjacente à novela, foi considerado uma das melhores adaptações de Carmilla para o cinema.




Trilha Sonora: [Música: Jean Prodromides]

Leia excelente reportagem sobre a obra, por Marco Aurélio Lucchetti, [REVISTA CP-LITERATURA] - Edição 22. 
Postar um comentário