ESCRITORES

ESCRITORES

A ilusória simplicidade poética de Cora Coralina

"Sendo eu mais doméstica do que intelectual, não escrevo jamais de forma consciente e raciocinada, e sim impelida por um impulso incontrolável, sendo assim, tenho a consciência de ser autêntica."


Cora Coralina, pseudônimo poético adotado por Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, é uma escritora que, embora ignorada pela maioria dos autores de compêndios didáticos ou mesmo de cunho científico que abordam a historiografia literária brasileira, vem encantando os amantes da poesia há décadas e recebendo elogiosos comentários de personalidades abalizadas no campo das letras, como Carlos Drummond de Andrade, que considerou Cora Coralina a pessoa mais importante de Goiás, colocando-a acima dos políticos e dos mais influentes homens de negócio do estado. Para o crítico maranhense Oswaldino Marques, a autora de Vintém de Cobre é muito mais que uma escritora comum, podendo ser considerada uma "mulher-jazida-de-sabedoria".
Para ler a reportagem completa, acesse:
[Literatura - Portal Conhecimento Prático]

Cora Coralina é a poeta de Goiás Velho, cidade fundada por bandeirantes que desbravaram o oeste do Brasil, a procura de riquezas. Sua poesia é dessas referências. 
Foi uma mulher simples e que escreveu versos simples, mas de enorme comoção, como atesta Carlos Drumond de Andrade, seu admirador, que num elogio disse que seus poemas eram como o ouro, de enorme valor. 
Participam do programa a atriz Tereza Seiblitz e o cantor Zeca Baleiro, a professora Darcy França, a presidente da Ass. Cora Coralina Marlene Gomes e o professor e parente Paulo Sérgio Bretas Salles.
Assista ao programa especial sobre a vida e obra de "Cora Coralina" apresentado por Ancelmo Gois e Vera Barroso, na TV BRASIL.


Postar um comentário