ESCRITORES

ESCRITORES

Pornopopeia - Reinaldo Moraes




[...] Portanto, a pergunta fundamental que temos de responder, com relação a 'Pornopopeia', é a seguinte: o protagonista é um herói de epopeia, ou um indivíduo de romance? Devemos dar mais valor ao título do livro, ou à sua caracterização de romance? Ou seja: essa pessoa extremamente individualista e imoral que nos narra sua história deve ser interpretada como alguém diferente de nós, simples indivíduo de romance com o qual podemos aprender algo; ou deve ser visto como uma imagem simbólica do que somos como povo e sociedade? Esta é talvez a pergunta fundamental do livro. Uma reflexão, no mínimo, inquietante, e que o situa dentre a melhor produção literária contemporânea, ou seja: aquela que consegue propor não só temas interessantes, mas formas literárias novas para abordar estes temas. Há elementos na obra que apontam para ambos os lados, e a resposta à pergunta não está dentro da narrativa, mas sim em nossa atitude frente à vida depois de termos lido algo que promove tanta reflexão.
Para qualquer pessoa que se interessa pelo fenômeno da contemporaneidade, e/ou sente-se desconfortável com a realidade que observa no dia a dia, querendo buscar novos pontos de vista para olhar estes problemas, Pornopopeia será uma leitura inesquecível. Sem contar que renderá boas gargalhadas. Mas fica o alerta: não é um livro para quem tem estômago fraco.
Por Flavio Lima, no [BLOG GV CULT]

"O que me impressiona no 'Pornopopéia' é a combinação de registro chulo com escrita elaborada e inventiva, resultando uma peça inteiramente nova na literatura brasileira", relata o crítico Roberto Schwarz.
Para ler o primeiro capítulo, acesse:
Postar um comentário